Pombalenses recordam antigo presidente de Câmara

guilherme santosO antigo presidente da Câmara de Pombal, Guilherme Gomes dos Santos, falecido em 1989, é recordado 30 anos depois de ter vencido as eleições autárquicas, nas quais destronou o poder social-democrata que geria o município.

Numa mensagem colocada no Facebook, o seu filho recorda o dia 12 de Dezembro de 1982, quando o Partido Socialista, através do seu pai, “conquistou democraticamente a Câmara Municipal de Pombal”.

“Permitam-me que diga, afiado o tempo e peneiradas as expectativas, que tinha um projecto que marcaria o concelho e a região”, refere Rui Benzinho dos Santos, acrescentando que “não era um sacerdócio nem uma carreira, hoje prática corrente entre políticos”, mas sim, “política pura e dura com missão, sem profissão no horizonte, antes a proposta de novos rumos políticos traçados com uma ambição desmedida e uma seriedade sem limites”.

Naquele acto eleitoral, Guilherme Santos conquistou a Câmara ao PSD – que recandidatava Joaquim Almeida – por apenas 199 votos de diferença. Governou a autarquia, durante aquele mandato de três anos, com minoria, já que o PSD e o CDS (que elegeu um vereador) tinham maioria. O que não impediu que nas eleições seguintes (1985) tivesse ganho com maioria aumentando em mais de 15 por cento os votos.

Um segundo mandato que não chegou a cumprir até ao fim. A escassos seis meses do acto eleitoral viria a falecer num acidente de viação quando se dirigia para Coimbra a fim de participar numa reunião da Associação Nacional dos Municípios Portugueses. Integrava, naquele mesmo ano, a lista candidata ao Parlamento Europeu.

Rui Benzinho refere que “depois a história política do concelho foi sendo escrita, a avaliar por cada um, mas nunca conseguindo apagar uma memória e um projecto que continua válido”. “Branquear passado é difícil, quando os traços propostos continuam indeléveis em muitos homens e mulheres pombalenses que ainda se revêm nas propostas apresentadas em 1982”, frisa.

Na sua opinião, se o PSD de Pombal “terá sempre esta dificuldade para gerir, esperemos novos contributos que sublimem o passado exposto”, já o PS “ao não evidenciar publicamente, mais uma vez, essa vitória de há 30 anos, projectando futuro, teve um lapso, que apenas entendo como uma falta que não é mais do que empurrar com a barriga para a frente, omitindo um passado que lhe é caro”.

António Rocha Quaresma, que em 1982 na qualidade de presidente da Assembleia Municipal deu posse ao então líder do executivo, diz que nem se atreve a comentar sobre Guilherme Santos. “Só me orgulho de o ter ajudado em tudo aquilo que precisava, sem com a boa-fé com que ele encarava as coias”, diz, acrescentando que “ele vestiu a camisola de todos os pombalenses, e cumpriu” pelo que “nunca será esquecido”.

Já David Martins considera que um dos problemas do PS, e não só em Pombal, é ter perdido a memória. “Oxalá não perca também a alma”, diz aquele dirigente do Lar Emanuel, adiantando que “ao recordar homens como o Guilherme Santos ou o Miguel Guerra [ex-autarca de Alcobaça falecido há dias] estamos a preservar a memória e a preparar, com o seu exemplo, outros rasgos de luta e resistência que nos acalmem a alma”.

Também José Carlos Monteiro, antigo dirigente do PSD local, considera que “Pombal perdeu muito” com o desaparecimento de Guilherme Santos. “Apesar de algumas discussões salutares sempre o considerei um grande homem com uma visão para o futuro acima da média”, realça.

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

One Response to Pombalenses recordam antigo presidente de Câmara

  1. Adelino Mendes says:

    O Partido Socialista, no concelho de Pombal, no distrito e no país nunca esqueceu o Eng. Guilherme Santos. Eu próprio, não o tendo conhecido pessoalmente, sou uma testemunha viva disso mesmo.

    O Eng. Guilherme Santos sempre foi recordado em Pombal, não só pelos socialistas e simpatizantes do PS mas por todos os quadrantes sociais e políticos, como um pombalense excecional e um autarca exemplar, dotado de uma visão estratégica e de uma energia únicas.

    No discurso de apresentação da minha candidatura à Câmara de Pombal, em 23 de Maio de 2009, referi o seguinte: “Queria ainda, a este propósito, prestar homenagem ao Eng. Guilherme Santos, no ano em que assinalamos o 20.º aniversário da sua morte. Um autarca ainda hoje recordado como uma referência no concelho, na região e no país.”

    Com o devido respeito pela memória do Eng. Guilherme Santos e pelos sentimentos dos seus familiares, não consigo perceber esta necessidade de recriminação pelo facto de não se assinalar a sua primeira vitória autárquica.

    O legado do Eng. Guilherme Santos e o espaço que ocupa no coração do povo do concelho de Pombal é muito mais profundo do que qualquer vitória política.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: