Obras de requalificação do castelo de Pombal em concurso internacional de arquitectura

cafetaria casteloO projecto de arquitectura das obras de requalificação do Castelo de Pombal, concluídas em 2011, foram nomeadas por um júri internacional de prestígio num dos mais conceituados sítios de arquitectura mundial na Internet.

Uma arquitectura que esteve a cargo do gabinete “Comoco” de Coimbra, liderado pelos arquitectos Luís Miguel Correia, Nelson Mota e Susana Constantino. A obra, promovida pelo Município de Pombal e teve um custo a rondar os três milhõe de euros.

O projecto consistiu na requalificação do espaço envolvente ao Castelo com o objectivo de promover a centralização daquela área e incentivar a sua utilização por parte dos moradores e turistas. Assim como preservar a importância do monumento para a identidade comum da população, realçando a criação de instalações para responder às necessidades, como estacionamento, áreas de descanso e uma cafetaria.

A intervenção realizada definiu três áreas, cada qual com uma abordagem diferente. Na primeira área, a Sul e Oeste a abordagem foi centrada na ideia de fluxo. Esta ideia foi, assim, desenvolvida através das ligações entre as zonas urbanas da cidade, os caminhos ao longo da encosta e criação de abrigos para contacto com a paisagem. Os materiais utilizados foram essencialmente estuques, paredes de pedra e estruturas de madeira.

Na segunda área, nos arredores do cemitério, a abordagem estava preocupada com a topografia da zona. Tanto a zona de estacionamento e as instalações adjacentes foram concebidas em diferentes níveis.

Por sua vez, a terceira área, ao redor das muralhas, teve como objectivo melhorar o Castelo como principal elemento edificado. O acesso ao monumento foi redesenhado, incluindo a plataforma na sua parte inferior, assim como a zona envolvente à antiga Igreja de Santa Maria, para proporcionar um espaço público que poderá tornar-se num palco privilegiado para actividades culturais. Ali, o material mais utilizado foi o calcário, característico nos principais marcos históricos, como o Castelo e as ruínas da Igreja.

O projecto contemplou, também, a concepção de uma cafetaria como um elemento de atracção para os visitantes. Uma estrutura construída através de uma estrutura metálica e com painéis de aço, tanto nas fachadas como no telhado. Segundo a equipa de arquitectos, aquele edifício incorpora a “estratégia de afirmar o novo com a identidade do local” criando um “equilibrio entre a natureza e o artefacto”.

Orlando Cardoso | Diário de Leiria | Diário de Coimbra

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

One Response to Obras de requalificação do castelo de Pombal em concurso internacional de arquitectura

  1. João Forte says:

    Tendo em conta os graves erros que foram feitos no decorrer daquela obra (por exemplo no acesso ao castelo, na capela e cafetaria que não é mais do que um forno…), não compreendo como é que tal projecto foi nomeado, tal o desvirtuar do monumento e da paisagem. Talvez pelo facto do júri não ter ido ao local e visto com olhos de ver é que estes (graves) erros passaram ao lado do júri…
    Este é mais um caso em que se pode utilizar a expressão “as aparências iludem”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: