Festival quer levar pessoas ao teatro em Pombal

TAP Principe MatraquilhoLevar as pessoas ao teatro é um dos objectivos do Município e do Teatro Amador de Pombal (TAP) ao promover, de 12 de Abril a 5 de Maio, mais uma edição do já tradicional Festival de Teatro. Um evento que é alargado a algumas freguesias do concelho e que assinala a estreia da peça “O Sarilho do Príncipe Matraquilho”.

A estreia da nova produção do TAP acontecerá no sábado, dia 13, no Teatro-Cine de Pombal. A peça, destinada a um público mais jovem, retrata as dificuldades que a princesa Mafalda tem em encontrar um príncipe com quem queira casar, encontrando-lhes sempre qualquer defeito e levando a Rainha ao desespero. Contudo, certo dia, a Rainha muda as regras do jogo e transforma a vida da princesa Mafalda, que irá então viver com um músico, numa casa pobre, sem luxos nem mordomias, a descascar batatas.

Trata-se de uma “história onde o amor triunfa sobre as coisas materiais, num registo humorístico e cheio de peripécias”, refere a sinopse da peça que o TAP levará à cena pelas 16 horas. A peça encenada por Luís Catarro tem Paulo Moreiras e Rita Leão como dramaturgos e um elenco constituído por Cláudia Serrano, Joana Ferreira, Joana Mendes, Humberto Pinto, Marta Ferreira e Sara Pestana.

Contudo, o Festival de Teatro de Amador dá o pontapé de partida na noite anterior, sexta-feira, com um espectáculo a cargo da fadista Lula Pena.

O evento prosseguirá no dia 19 de Abril, pelas 14:30 horas, com um espectáculo destinado às várias instituições particulares de solidariedade social do concelho. “Corre mãe! Corre!” subirá ao palco pelas mãos do Leirena Teatro. No dia seguinte, pelas 22 horas, será a vez do público em geral assistir ao mesmo espectáculo que deambula nos cantares, trajes e ofícios populares do distrito de Leiria, cujo trama está fortemente ligado à Batalha de Aljubarrota.

A 21 de Abril, o TAP repete “O Sarilho do Príncipe Matraquilho” desta vez na Associação Recreativa e Desportiva do Louriçal.

Para assinalar o feriado de 25 de Abril, o Teatro-Cine de Pombal acolhe a peça “O Capuchinho Vermelho XXX” pelo Teatro de Marionetas do Porto.

Nos dias seguintes, os espectáculos subirão ao palco pelas mãos do Teatro Amador de Pombal, Companhia de Teatro Casear, Companhia Andante, Companhia Baal 17, e Peripécia Teatro.

Catarina Ribeiro, presidente da direcção do TAP, salienta que o festival mantém o figurino das edições anteriores, pretendendo atrair cada vez mais espectadores. Continua, também, a aposta na descentralização, levando o teatro a algumas freguesias do concelho, como é o caso do Louriçal, Vermoil e Guia, onde as entradas serão gratuitas. Os restantes espectáculos têm um preço variável entre os dois e os quatro euros, sendo vendido um livre-trânsito pelo preço de dez euros.

Este ano, o encerramento do evento irá coincidir com o início de mais uma edição da Feira do Livro, a 5 de Maio. “A Cores”, pelo Peripécia Teatro, a ter lugar no auditório da Biblioteca Municipal, é um espectáculo onde “os actores pintam, e se pintam, com muita tinta e alguma pinta”, refere a sinopse da peça.

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: