“A Exposicó é mais uma oportunidade para afirmar a marca Ansião”

rui_rochaO presidente da Câmara Municipal de Ansião, Rui Rocha, diz que as expectativas para mais uma edição da Exposicó “são elevadas” sendo, também, “mais um momento da estratégia de afirmação da marca Ansião” congregada com a “marca Sicó”.

Ao receber, pela primeira vez como presidente da autarquia, aquele certame promovido pela associação de desenvolvimento Terras de Sicó, Rui Rocha sublinha a importância do mesmo para a “promoção e afirmação” dos produtos endógenos de todo aquele território. Um trabalho que, no seu entender, tem vindo a registar um “aumento de produtores em algumas áreas” e uma maior procura de produtos endógenos, com destaque para o Queijo Rabaçal, mel, azeite, ervas aromáticas, vinho e frutos secos, assim como para a gastronomia, onde o cabrito é rei.

Por outro lado, o autarca social-democrata destaca aquele evento como um “momento congregador” para “consolidar mais uma vez o caminho” que a Terras de Sicó tem vindo a percorrer ao longo dos últimos 25 anos. “É um trabalho de continuidade e persistência que tem tido resultados, muitas vezes, sem ser do conhecimento das populações”, diz, acrescentando que se enquadra na “filosofia de afirmação do território Sicó”.

Referindo-se aos diversos projectos que aquela associação de desenvolvimento tem desenvolvido no sentido de atrair visitantes ao território, como é o caso do Caminho de Fátima, Caminho de Santiago, e a “excelente âncora que é o Villa Sicó”, Rui Rocha considera que “o turismo tem de ter uma estratégia intermunicipal” sobretudo quando se trata de “territórios de baixa densidade demográfica” como é o caso daqueles municípios da Sicó: Alvaiázere, Ansião, Condeixa-a-Nova, Soure, Penela e Pombal.

O autarca destaca ainda a importância da afirmação da sub-região da Sicó, num momento em que se discute um novo modelo de intermunicipalismo. “Há 25 anos que esta região entendeu que era o caminho a seguir”, frisa.

Para Rui Rocha, “em Portugal temos a tendência de romper com os modelos existentes”, no entanto refere que “os bons exemplos devem ser aproveitados”. Daí que, no domingo, quando receber o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, na sessão solene de abertura da Exposicó, o autarca irá transmitir-lhe que “deverá haver um olhar atento para os territórios de baixa densidade demográfica”. “Uma descriminação positiva”, afirma.

Até porque só assim, “é possível contrariar o drama do desemprego” e a “tendência de perda de população” como é revelado nos resultados dos Censos 2011.

Rui Rocha não tem dúvidas que no novo modelo de intermunicipalismo há espaço para a associação de desenvolvimento Terras de Sicó. “Cada vez mais terá de existir este tipo de associações de desenvolvimento locais”, diz, salientando, também, a participação de parceiros privados na mesma. O autarca social-democrata afirma, no entanto, que “o que faz sentido é não desperdiçar o trabalho que tem sido feito” ao longo dos 25 anos de união daqueles seis municípios do território Sicó.

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: