Dezenas de pessoas protestam contra fecho dos correios em Albergaria dos Doze

(foto: Mário Freire)

(foto: Mário Freire)

Dezenas de populares juntaram-se, sexta-feira de manhã, frente à loja dos CTT de Albergaria dos Doze (Pombal) em protesto contra a intenção de encerramento daquele serviço. Os ânimos chegaram a exaltar-se com a chegada da GNR ao local, e a loja acabou por ser fechada ao público por motivos de segurança.

A iniciativa popular, contou com o apoio do Sindicato Nacional dos Trabalhos dos Correios e Telecomunicações, assim como da estrutura concelhia do Partido Comunista Português, e visou alertar para a perda daquele serviço público caso seja concretizada a intenção da empresa (CTT) em transferir a sua exploração para privados.

Alguns dos populares revelaram a sua revolta com a eventual perda daquele serviço de correios, sobretudo pensionistas que mensalmente ali recorrem para levantar o cheque das suas pensões.

Aquele protesto surgiu depois de ter começado a circular na freguesia um abaixo-assinado, promovido pelo Sindicato, com vista a impedir o encerramento daquela loja dos CTT. No documento, para além de contestar a entrega daquele serviço postal a terceiros, o documento alerta para a quebra de sigilo que a mesma poderá provocar. “Não aceitamos que a nossa vida privada, pois disso se trata, passe pelas mãos de outros que não os funcionários dos CTT que, por obrigação e formação, têm cumprido exemplarmente, nesta como em outras matérias, as suas funções”.

Os subscritores consideram que, com a concretização daquela intenção da Administração dos CTT, haverá “consequências irreversíveis”, tal como “na qualidade e quantidade dos serviços prestados e dos horários de atendimento” assim como “no atendimento personalizado, confidencial e sigiloso”.

Na próxima sexta-feira, dia 24, será realizada uma Assembleia de Freguesia Extraordinária para debater aquele processo. Uma reunião que contará com a presença de dirigentes sindicais.

Depois de se terem concentrado frente à loja dos CTT, os populares deslocaram-se ao edifício da Junta de Freguesia de Albergaria dos Doze, mas não conseguiram chegar à fala com o respectivo presidente, Rodrigues Marques, por este se encontrar ausente.

Contudo, o autarca social-democrata já lamentou publicamente a decisão dos CTT. “Reconheço que é uma chatice privatizar a empresa com ossos” pelo que “há que desossá-la”, refere, acrescentando que na sua “casa” tem “cada vez mais ossos e menos chicha para comer, por isso ando triste”. “Fechadas que sejam as lojas dos CTT, ando a magicar montar um negócio com pombos correios”, ironizou.

Orlando Cardoso | Diário de Leiria | Diário de Coimbra

 

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: