Populares de Albergaria dos Doze barricaram-se no interior dos Correios

CTT Albergaria DozeMais de duas dezenas de pessoas estiveram ontem barricadas, durante cerca de três horas, no interior da estação de Correios de Albergaria dos Doze (Pombal), em protesto contra o encerramento daquele serviço postal, enquanto cerca de duas centenas se concentravam no exterior do edifício.

Um protesto “espontâneo”, como fizeram questão de referir, e que surgiu quinze dias depois de uma outra manifestação levada a cabo à porta daquele serviço e, uma semana após uma assembleia de freguesia extraordinária onde foi debatido aquele assunto.

Ontem, por cerca das 17:30 horas, os populares entraram no interior da estação onde se encontravam três funcionários dos CTT, recusando abandonar aquele espaço. Os ânimos viriam a exaltar-se com a chegada ao local dos militares da GNR, que fizeram deslocar várias patrulhas e uma equipa do Grupo de Intervenção e Protecção de Socorro (GIPS).

Só por volta das 21:40 horas, as “negociações” entre a GNR e os populares acabaram por surtir efeito, com a saída do interior da estação dos Correios, apesar dos populares terem entoado palavras de revolta, com recurso a megafone.

Os manifestantes questionavam pela presença do presidente da Junta de Freguesia, o social-democrata Rodrigues Marques, que durante o protesto não compareceu no local, levando ao levantamento da onda de contestação como, aliás, já tinha acontecido na Assembleia de Freguesia Extraordinária, onde o autarca entrou mudo e saiu calado.

No entanto, os populares receberam o apoio de Isabel Costa, presidente da junta da freguesia vizinha de São Simão de Litém. A autarca manifestou a sua solidariedade para com os albergarienses, considerando que aquele serviço serve muitos simonenses. O que, “ao ser encerrado provocará a deslocação dos utentes para Pombal, obrigando a percorrer mais de 18 quilómetros”, disse.

“É a perca de um serviço público de proximidade que vai prejudicar várias freguesias da região, pertencentes aos concelhos de Pombal, Leiria e Ourém”, disse a presidente da junta de freguesia.

No local estiveram, também, os dois vereadores socialistas que apelaram aos populares para comparecerem hoje (sexta-feira) na reunião da Câmara Municipal onde vai ser discutida uma proposta apresentada pelos mesmos e que visa, essencialmente, que seja a junta de freguesia a contratualizar aquele serviço com os CTT, tal como já acontece em outras freguesias.

Entretanto, os CTT confirmaram à Lusa, a transferência daquele serviço postal para um novo posto na mesma freguesia e explorado por um parceiro. Segundo a empresa, “uma vez que o serviço continuará a ser prestado dentro da freguesia, os CTT estimam que o impacto da transferência para a população será nulo”.

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: