Passos Coelho realça “características notáveis” do autarca de Pombal ao inaugurar o Bodo

PPC BodoO primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, enalteceu ontem as “características notáveis” do presidente da Câmara de Pombal, Narciso Mota, durante o seu discurso na sessão solene de abertura das Festas do Bodo.

Confessando “grande admiração” pelo autarca, que está a terminar o seu quinto mandato, à frente dos destinos do Município de Pombal, Passos Coelho disse ser uma “pessoa directa e frontal”, mas também, “evidentemente polémica”. “Mas é muito saudável que seja assim”, frisou.

Na opinião do primeiro-ministro, Narciso Mota “deixa uma obra assinalável no seu concelho” pelo que fez questão de se “associar, de alguma forma, à homenagem implícita ao Município de Pombal e ao seu presidente”, que são as festas do Bodo.

Antes, na sua intervenção, o autarca referiu-se às “obras e acções” que nos últimos 20 anos foram projectadas e desenvolvidas pelos seus executivos e que, na sua opinião, “merecem o devido reconhecimento pelas repercussões que tiveram na promoção do bem-estar de todos os pombalenses, sem excepção”.

Narciso Mota, referiu-se a um total de 191 milhões de euros de obras adjudicadas, à aquisição de cerca de oito milhões de euros em património, e à “eficiência financeira” do Município que o coloca em “14ª posição no ranking global dos municípios de média dimensão”, assim como numa “situação de estabilidade que nos dá garantias de mantermos o rumo traçado há duas décadas atrás”.

Sessão Solene CMP BpdoNo entanto, para aquele “patamar de excelência autárquico atingido”, o edil inclui os vereadores que com ele “abraçaram” os “diferentes projectos de desenvolvimento para o concelho”, bem como os “membros da assembleia municipal, presidentes de junta e membros das assembleias de freguesia, dirigentes associativos, elementos de várias entidades, empresas municipais, escolas, colectividades, comissões e IPSS, funcionários e colaboradores, “sem esquecer os mais críticos”.

Focando, depois, o seu discurso para a situação global do país, Narciso Mota, enalteceu a acção, a determinação e a verticalidade” do primeiro-ministro “no firme e inabalável propósito de tirar Portugal da situação de falência económica e de ruptura que herdou” dos anteriores executivos, “procurando evitar a todo o custo uma segundo resgate”.

Após a sessão solene nos Paços do Concelho, o chefe do Governo deslocou-se, a pé, à zona histórica da cidade para visitar as obras de regeneração urbana, orçadas em mais de dez milhões de euros. Durante o percurso, Passos Coelho foi contactando várias dezenas de pessoas, que o saudavam, ouvindo-se várias vezes palmas e palavras de coragem, que abafavam os poucos assobios que alguns fizeram questão de entoar.

Medalha de Honra em Ouro

Depois de ter entregado Medalhas de Prata a 81 trabalhadores do Município, com mais de 25 anos de serviço, e de lhes agradecer a “dedicação ao bem público”, o primeiro-ministro recebeu das mãos do presidente da Câmara a Medalha de Honra em Ouro. Uma distinção que pretende reconhecer a “sua postura de homem de Estado, enquanto representante do Governo e junto dos demais Órgãos de Soberania”, disse Narciso Mota.

 

Inauguradas obras de três milhões de obras

centro estudos Mota PintoApós ter percorrido parte zona histórica de Pombal, que já foi requalificada, o primeiro-ministro inaugurou o Centro de Negócios, na Praça Marquês de Pombal, e o edifício de serviços municipais e parque de estacionamento subterrâneo, no Largo S. Sebastião.

Dois equipamentos, orçados em mais de dois milhões e 800 mil euros e que se inserem na acção de regeneração urbana co-financiadas pelo programa Mais Centro, em curso na cidade.

Depois, Passos Coelho procedeu ao lançamento da primeira pedra do Centro de Estudos Professor Doutor Carlos Alberto Mota Pinto.

Um projecto, orçado em cerca de 750 mil euros, e que, para o presidente da autarquia, Narciso Mota, permitirá “atribuir uma nova dimensão e valorização à casa onde nasceu e viveu” o ex-primeiro-ministro, “como espaço privilegiado e orientado para a promoção, estudo e investigação da vida e da obra” daquele “ilustre pombalense”.

Na presença da viúva, Fernanda e dos filhos Alexandre e Paulo Mota Pinto, Passos Coelho depositou uma coroa de flores junto ao busto de Mota Pinto, inaugurado há dois anos pelo Município.

Passos Coelho recordou o “momento de emergência social” que o país vivia quando Mota Pinto chefiou o Governo, e que “apesar das diferenças” conseguiu o que, ele próprio agora defende, uma convergência de objectivos com o PS de modo a criar um clima de “união nacional”.

 

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: