JSD acusa líder concelhio do CDS de “atitude antidemocrática”

conf imprensa JSD PombalA Juventude Social Democrata (JSD) de Pombal repudia “veementemente” a “atitude antidemocrática e autoritária” do presidente da Concelhia do CDS-PP, Sidónio Santos, ao ter tentado assistir a uma reunião realizada no sábado, na freguesia de Abiul. “Constitui uma pressão e uma limitação ilegítima ao direito de reunião dos jovens”, afirma.

A posição da JSD foi transmitia ontem pelo seu presidente, Pedro Brilhante, durante uma conferência de imprensa. Os jovens social-democratas referem que a situação aconteceu quando se preparavam para realizar uma reunião numa sala cedida pela Junta de Freguesia de Abiul, única presidida pelo CDS-PP, com vista à preparação da criação de um núcleo local da JSD.

“Quando se preparava o início dos trabalhos, já dentro da sala reservada exclusivamente para a JSD, o presidente do CDS-PP entrou na sala e sentou-se com toda a naturalidade entre os presentes”, refere Pedro Brilhante, acrescentando que “após grande insistência e alguma troca de argumentos” Sidónio Santos “decide, finalmente, abandonar a sala”.

O líder da JSD contesta, ainda, o facto de o dirigente centrista, residente na freguesia de Pombal, ter desejado a todos as boas vindas a todos a Abiul, “Um momento caricato e absolutamente ridículo”, afirma Pedro Brilhante.

Para os jovens social-democratas, a “postura prepotente do presidente do CDS” é uma “ofensa à estrutura da JSD de Pombal, mas é sobretudo e principalmente uma ofensa aos jovens abiulenses presentes na reunião, bem como a própria Junta de Freguesia”.

A JSD refere, ainda, que aquela situação obrigou a uma “reunião de emergência” com o executivo da Junta de Freguesia “no sentido de esclarecer o sucedido e exigir que se demarcasse das atitudes do presidente do CDS”. “Foi na altura esclarecido que o mesmo se encontrava nas instalações da autarquia a convite do próprio executivo”, realça Pedro Brilhante.

Uma situação confirmada pelo próprio Sidónio Santos. O líder concelhio do CDS-PP disse ao nosso jornal que estava em Abiul para participar numa festa de Natal no Centro Escolar local quando foi informado pelo executivo da Junta que iria decorrer uma reunião da JSD. “Entendi que, se calhar, a reunião teria interesse e dela poderiam surgir pontos de convergência em comum para o desenvolvimento da freguesia, pelo que decidi estar presente”, conta.

Sidónio Santos afirma que foi-lhe transmitido que a sua presença era “inoportuna” por se tratar de uma “reunião de âmbito partidário pelo que fui convidado, com toda a amabilidade a sair, o que obviamente aconteceu”, apesar de realizada num “local público”.

“Não houve qualquer intenção de boicotar o evento” e “a interpretação é da própria JSD”, frisa.

 

 

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: