Pombal presta tributo a Aristides de Sousa Mendes

inaug Rua Aristides Sousa MendesO antigo diplomata português, Aristides de Sousa Mendes, foi recordado na tarde de quarta-feira em Pombal, tendo a Câmara Municipal, por proposta da Assembleia de Freguesia, atribuído o nome do cônsul a uma das ruas da cidade. A iniciativa pretendeu, também, assinalar o Dia Mundial da Paz, com a actuação do Coro Polifónico do Oeste e do lançamento de pombas.

Para o presidente do conselho de administração da Fundação Aristides de Sousa Mendes tratou-se de uma “iniciativa extremamente positiva”. Depois de evocar a figura do antigo cônsul que salvou milhares de pessoas do holocausto durante a segunda guerra mundial, José Leitão referiu-se àquele acto autárquico como uma “prova da afirmação do nosso empenhamento colectivo na defesa dos direitos humanos” até porque “manifesta respeito a um grande português” como foi Sousa Mendes.

“Recordar Aristides de Sousa Mendes é estarmos sempre prontos, pois nunca saberemos os desafios pelos quais somos confrontados”, disse.

Já o neto do homenageado, Álvaro de Sousa Mendes, realçou o facto de aquela homenagem ao “avô de todos nós” acontecer no Dia Mundial da Paz. “É um dia muito apropriado para se falar de Aristides de Sousa Mendes”, disse, referindo que a partir de agora existe em Pombal “uma pista, um ponto de partida, para se saber quem foi” o antigo cônsul que, no seu entender, “foi ferozmente castigado” e “morreu na miséria” por ter desobedecido às ordens de Salazar, salvando milhares de pessoas.

N ocasião, outro neto do homenageado, Antonio Pedro de Sousa Mendes leu uma mensagem de Tzipora Rimon, Embaixadora de Israel em Portugal, na qual destaca o antigo diplomata português. “Hoje Pombal fez algo de muito importante para preservar a sua memória”, refere a diplomata, acrescentando que “os filhos da cidade lembrarão assim a sua coragem e elevado perfil moral e sentirão orgulho”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal recordou que a atribuição daquela toponímia surgiu, há cerca de três anos, por iniciativa do então membro da Assembleia de Freguesia de Pombal, João Melo Alvim, “numa altura em que estava longe de imaginar que iria integrar uma carreira diplomática”.

Diogo Mateus aproveitou, também, para enaltecer a figura de Aristides de Sousa Mendes, designadamente a sua “coragem” em “ousar enfrentar o seu país e cometer um acto que hoje a humanidade reconhece”.

 

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: