Encontro de Teatro junta três grupos no próximo fim de semana em Pombal

A DemandaO 1.º Encontro de Teatro de Pombal junta, de 10 a 12 de janeiro, nesta cidade, três grupos para mostrar ao público local o trabalho desenvolvido por outras companhias, revelou a organização, o Teatro Amador de Pombal.

“O objectivo do encontro é mostrar a Pombal outros grupos com os quais fazemos parcerias e intercâmbios e, também, dar a conhecer a esses grupos Pombal e os seus espaços técnicos, e a possibilidade de conhecerem as companhias que vão participar na iniciativa”, explicou à agência Lusa Humberto Pinto.

Humberto Pinto, elemento do Teatro Amador de Pombal, continuou: “Escolhemos grupos que têm qualidade e tentam trabalhar de forma dinâmica, fazendo espectáculos de norte a sul do país, como nós”.

No encontro participam os grupos Ajidanha, de Idanha-a-Nova, com a peça “À deriva”, a Companhia de Teatro Pouca Terra, do Entroncamento, com “Sobre a mesa-de-cabeceira” e o O Nariz, de Leiria, que sobe ao palco com “Panza e de la Mancha”.

As sessões começam às 21:30, no Teatro Cine de Pombal, e as entradas custam um euro.

“O preço tem um pouco a ver com a actual situação económica. Não queremos que o preço impeça as pessoas de irem ao teatro, mas não é gratuito, porque achamos que o ato de pagar pela cultura tem que ser bem visto em Portugal”, afirmou o responsável do grupo quase a festejar 38 anos de existência.

Em 2014, o grupo de teatro mais antigo de Pombal quer “continuar a mostrar o trabalho que faz, não só no concelho, mas em todo o Portugal, e fazer o máximo de espectáculos possíveis”, adiantou Humberto Pinto.

Este ano, a companhia vai continuar a representar “A Demanda”, peça que “foi galardoada com vários prémios num festival de teatro amador em Gaia”, informou Humberto Pinto, referindo que na programação do grupo vai manter-se, também, o espectáculo infantil “O sarilho do príncipe matraquilho”.

“Vamos começar uma produção nova, ainda sem nome, provavelmente para estrear no final de Abril, com o encenador, actor e director artístico da companhia do Chapitô, José Carlos Garcia”, acrescentou, considerando este como “o maior desafio para este ano” em que vai manter-se, em parceria com o município, o Festival de Teatro de Pombal.

 

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: