Câmara de Pombal recupera projecto para Centro de Interpretação na Sicó

CIMU SicóO Município de Pombal vai lançar a concurso, pela segunda vez, o projecto de construção do Centro de Interpretação e Museu da Serra de Sicó (CIMU Sicó). O equipamento está orçado em mais de 2,6 milhões de euros e pretende “facilitar a divulgação e a sensibilização ambiental” assim como “divulgar o conhecimento associado ao património natural, natural e científico”.

A obra já esteve a concurso tendo sido adjudicada há precisamente três anos mas acabaria por não avançar uma vez que a empresa vencedora do concurso comunicou à Câmara Municipal a sua impossibilidade de executar a empreitada.

Na última reunião camarária, o executivo liderado por Diogo Mateus deliberou aprovar o procedimento concursal do empreendimento que será, também, submetido a uma candidatura de financiamento ao programa Mais Centro.

O CIMU Sicó pretende “promover e apoiar o turismo de natureza e a divulgação do desporto de montanha, permitir visitas e/ou estadia de grupos e fomentar acções de conservação da natureza, da biodiversidade e da paisagem”.

Com uma área bruta de construção a rondar os 2.800 metros quadrados, o edifício será implementado num terreno com cerca de oito mil metros quadrados, no lugar de Poios, na freguesia da Redinha, em plena Serra de Sicó.

“Pretendeu-se projectar um edifício, assente nos princípios da construção sustentável, que apoie actividades de educação para o desenvolvimento sustentável”, refere a Câmara Municipal, acrescentando que “foram acautelados vários aspectos que conduzirão a um aumento da sua sustentabilidade ambiental e económica”.

Para além de lhe conferir “um carácter de inovação e de demonstração” nomeadamente “na eficiência energética e passividade térmica, no armazenamento e reutilização de água, na integração paisagística do edifício e na recuperação ambiental da área envolvente”, refere a edilidade.

O projecto resulta do trabalho de um Comité de Acompanhamento promovido pela autarquia e que contou com a participação de diversos parceiros, como a Associação Portuguesa de Turismo Sustentável e Ecoturismo, o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, a Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada, a Federação Portuguesa de Espeologia, entre outros, como é o caso do Grupo Protecção Sicó (GPS), sedeado em Pombal.

Com o CIMU Sicó, a autarquia pretende realizar actividades de divulgação e sensibilização ambiental (centro de interpretação ambiental), promova a divulgação do conhecimento cultural e científico associado à Serra de Sicó (Ecoteca), fomente o turismo de natureza (organização de actividades de trilhos de interpretação da natureza), promova os desportos de montanha (escalada, espeleologia, rappel, etc…), permita visitas e/ou estadias de grupo (escolas, escuteiros, etc).

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: