Município de Pombal fecha ano com resultado superior a cinco milhões de euros

(foto de arquivo)

(foto de arquivo)

O Município de Pombal terminou o ano de 2013 com um resultado líquido positivo superior a cinco milhões e 210 mil euros, segundo a prestação de contas e relatório de gestão que foi aprovado na última reunião de Câmara, com a abstenção dos vereadores da oposição.

Na apresentação do documento, o presidente da autarquia, Diogo Mateus, destacou o aumento de 26,80 por cento das receitas totais relativamente ao ano de 2012, muito devido ao recebimento da receita proveniente de fundos comunitários, o que “viabilizou muito do investimento realizado”.

Por outro lado, o autarca social-democrata realça a redução da dívida do município em mais de um milhão de euros.

Diogo Mateus sublinhou, também, os investimentos realizados em “funções sociais” como o abastecimento de água (mais de 11,5 milhões de euros), saneamento básico (7,5 milhões), valorização urbanística (2,2 milhões), desporto (1,9 milhões), cultura (um milhão de euros) e educação (3,4 milhões), assim como na rede viária (2,4 milhões).

O relatório indica um grau de execução de 68,25 por cento das Grandes Opções do Plano num total superior a 39,5 milhões de euros.

Diogo Mateus enaltece, ainda, o facto de o município estar a “100 por cento do limite legal de endividamento fixado para o ano de 2013, o que não deixa de ser notável num cenário nacional de forte contenção orçamental”.

Quanto à dívida do município, perfazia no final de 2013 um total de 16.204.202 euros, em que 8.109.149 euros referia-se a empréstimos de médio e longo prazo (banca).

Adelino Mendes, eleito pelo PS, afirmou que o documento que revela a gestão municipal do ano de 2013 aponta “aspectos positivos” como é o caso do “acréscimo das receitas”, a taxa de execução considerada “melhor que a dos anos anteriores” e o “substancial encaixe de fundos comunitários” a par da “redução de encargos com aquisição de bens e serviços”.

Contudo, o vereador socialista aponta, também, “aspectos negativos” que “traduzem opções erradas” como é o caso do “aumento da receita por via dos impostos municipais” o “investimento escasso em novos centros escolares”, o “investimento quase inexistente na área da economia”.

Adelino Mendes considera, ainda, que o investimento no saneamento básico “corresponde a um acréscimo, mas mesmo assim o momento é vital para mobilizar o máximo de recursos financeiros para garantir um aumento da taxa de cobertura no concelho”.

Por sua vez, Jorge Claro (PS) optou por revelar o seu “desagrado” pela “forma tardia” como os documentos foram enviados aos vereadores, o que lhe “parece humanamente impossível” fazer uma apreciação.

Uma situação que Diogo Mateus disse desconhecer mas que iria “tentar apurar o porquê”. No entanto, o edil garantiu: “é um incidente que não é de carácter político pelo que não assumo as responsabilidades de quem as tem e não as cumpre”.

Anúncios

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

One Response to Município de Pombal fecha ano com resultado superior a cinco milhões de euros

  1. Mendes says:

    Com um lucro tão elevado, a Câmara podia reduzir a taxa do IMI!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: