Pombal recuou ao tempo dos cereais e das galinhas

recriação feira galinhasA Praça Marquês de Pombal, em pleno centro histórico da cidade de Pombal, reviveu na tarde de domingo a tradicional Feira dos Cereais e das Galinhas. O evento “Há Feira na Praça”, organizado pela Câmara Municipal, pretendeu reviver, pela segunda vez, um certame que outrora atraía à cidade os pombalenses das diversas freguesias do concelho.

Durante toda a tarde, o espaço ganhou a mesma vida de antigamente recordando os usos e costumes de uma comunidade que tinha no mundo rural o seu principal meio de subsistência. Durante décadas, o povo deslocava-se à então vila para visitar a tradicional Feira dos Cereais e das Galinhas que decorria, semanalmente às segundas e quintas-feiras, na zona histórica.

Enquanto a Praça Marquês de Pombal acolhia os tradicionais vendedores de cereais, com as suas bancas de vendas de trigo, aveia, milho, farinha e feijões, entre outros tipos de artigos, a Praça Faria da Gama enchia-se de vendedores de animais de criação como pintos, galinhas, galos, coelhos e patos, entre outros. Já no Largo 5 de Outubro era o local habitualmente ocupado pelas tradicionais vendedoras de tremoços, pevides, frutos secos e bolos, com as suas características bancas.

Uma tradição que a Câmara de Pombal pretendeu recriar, atraindo à Praça Marquês de Pombal dezenas de vendedores e muitos populares que não deixaram de reviver uma época que os marcou, transmitindo aos mais novos os usos e costumes daquele tempo.

Maria Adelaide Santos, foi uma das visitantes que, vindo da zona Oeste do concelho, fazia questão de reviver os tempos em que na companhia da sua mãe se deslocava semanalmente à vila. No domingo, regressou à feira, mas desta vez, acompanhada pela filha e pelo neto de sete anos. “É bom recordar aquele tempo, mas hoje é tudo muito diferente”, afirmou.

Também Isilda Domingos, de 83 anos de idade, ainda tem na memória os seus dez anos de idade quando vinha a pé para a vila com a sua mãe com um cesto com “meia dúzia de galinhas” para vender “às senhoras da vila”. “Voltávamos a casa com algum dinheirito mas com outras coisitas que comprávamos na feira”, disse.

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

One Response to Pombal recuou ao tempo dos cereais e das galinhas

  1. coelho diz:

    A Câmara deveria ser alertada para o desnível de piso, entre a calçada e as lajes, na frente da Igreja. Existe um degrau longo, com saída na frente da Igreja (esqº) e que termina próximo do Arquivo Municipal. Várias pessoas caíram na zona onde o degrau é mais baixo, pois torna-se pouco visível o degrau que faz a união de calçada com calçada. Dois visitantes tiveram que ser socorridos pelo INEM.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: