Casa Varela homenageia a emigração portuguesa

Casa Varela espectaculosOs espectáculos “Partituras Insólitas” que se realizaram na “Casa Varela” por ocasião das seculares festas do Bodo deram o pontapé de partida para que aquele edifício, adquirido pelo Município de Pombal, esteja a ser palco de um conjunto de iniciativas culturais. O “Ruturas – história da emigração portuguesa” é um evento “desenhado” pela encenadora Judite da Silva Gameiro em parceria com a Câmara Municipal.

Até ao próximo domingo, 10 de Agosto, estão patentes exposições que levam o público a viajar na memória de um povo, numa homenagem à emigração portuguesa. A mostra poderá ser visitada, diariamente, das 10 às 21:30 horas.

Mas aos fins-de-semana haverá muito mais motivos de atracção. Na sexta-feira, dia 8, haverá debate, poesia e dança. “As exposições e os debates são dinamizados entre a obra artística e a vida real da emigração, encenados com pontuações de performances artísticas e música ao vivo”, anuncia a autarquia.

Na sexta-feira, dia 8, o edifício concebido pelo arquitecto Ernesto Korrodi, nos anos 20 do século passado, e onde funcionou, durante vários anos um armazém de mercearias, irá juntar “a emigração, poesia e dança”.

Das 21:30 às 23:30 horas haverá um debate por José Alexandre Cardoso Marques, cineasta e estudioso do fenómeno da emigração. Um debate que será pontuado com momentos de poesia a cargo de João Verde do Alto, Luísa Venturini e Nelson Lobo Rocha.

As artistas Sofia Falcão, Marcos Sans, Érica Santos, Mélanie Neves e Eduardo Botas apresentarão momentos de dança ao som dos músicos Ana Cristina Santos e Dora Ribeiro.

O evento culminará com a actuação da banda “Birds are Indie”.

No dia seguinte, sábado, será a vez de a emigração se juntar à fotografia e cinema. O debate estará, mais uma vez, a cargo de José Alexandre Cardoso Marques, que contará com as presenças dos fotógrafos Gérald Bloncourt (que na década de 50 captou as imagens que deram origem à exposição patente no edifício) e de Maria da Conceição Tina (a menina então fotografada há´50 anos). Participará, ainda, o cineasta Pedro Neves, autor do projecto “Os meninos dos Bidonvilles”, cujas imagens decoram as janelas da “Casa Varela”.

Sofia Falcão, Marcos Sans, Érica Santos e Mélanie Neves voltam a protagonizar momentos de dança e performance ao som dos músicos Bruno Figueira e Leonel Mendrix. A banda “Gondawa” animará pela noite dentro.

No domingo, 10 de Agosto, o evento assinala o Dia Mundial da Emigração, abrindo as portas da “Casa Varela” das 16 às 20 horas, num convívio com o público, abrilhantado pela banda “Os Gaiteiros”.

Destaque para a presença de Frei Sales Diniz, que tem dedicado grande parte da sua vida a auxiliar os emigrantes um pouco por todo o mundo.

 

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: