Mudança do Centro de Saúde realizada com normalidade

contentores Centro Saude PombalA mudança do Centro de Saúde de Pombal para contentores, onde vai funcionar durante um ano, decorreu ontem com normalidade, prevendo-se hoje todos os serviços estejam instalados e a funcionar em pleno.

Pedro Valente, coordenador do Centro de Saúde, disse ontem à agência Lusa que a mudança decorreu com normalidade, não tendo havido “interrupção da actividade assistencial”, designadamente “todas as situações agudas e tratamentos de enfermagem” que ontem ainda foram realizadas no edifício da unidade de saúde.

Ontem, no Centro de Saúde, já em obras de ampliação e, entretanto, de requalificação, era visível a azáfama: saíam móveis, tiravam-se fios, arrumavam-se dossiês, entre outras tarefas que os escassos utentes que ali entravam observaram. Tudo estava a ser transportado para os monoblocos, climatizados colocados no parque de estacionamento contíguo.

Manuel Mendes, de 74 anos, ainda arriscou ir ao centro de saúde marcar uma consulta que, no seu entender, era “urgente”, apesar de saber das mudanças em curso. “Disseram que não podia, que não havia sistema [informático] e pediram para voltar outro dia”, explicou o utente, enquanto outros deixavam pedidos para medicamentos.

A Edimara Fonseca, de 27 anos, que ali se deslocou para fazer um tratamento, foi solicitado o regresso durante a tarde, onde, já nos contentores, seria atendida.

Nos monoblocos, vai ficar concentrada “a maioria da actividade assistencial médica”, como “consultas, serviços de enfermagem e Gabinete do Cidadão”, esclareceu a Administração Regional de Saúde do Centro (ARS-Centro).

Já no 1.º andar do edifício do parque de estacionamento São Sebastião, cedido pela autarquia provisoriamente, “ficarão os serviços de coordenação e gestão, aprovisionamento, os serviços concelhios de Saúde Pública e a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados”, adiantou a ARS Centro, garantindo que “ambas as estruturas estão perfeitamente adaptadas às necessidades para o normal funcionamento dos serviços”.

Os trabalhos de requalificação e ampliação do Centro de Saúde são um investimento elegível de 1,2 milhões de euros, tendo financiamento comunitário de cerca de um milhão de euros. A comparticipação nacional é repartida pela ARS Centro e pela Câmara Municipal que suporta, também, o custo do aluguer dos contentores, a rondar os 90 mil euros.

O presidente da Câmara, Diogo Mateus, afirmou, aquando da apresentação do projecto de requalificação, que o novo Centro de Saúde “será das principais obras públicas do concelho, não tanto pelo poder financeiro que presenta, mas pelo efeito social”.

 

Sobre factualidades
Noticias sobre temas e factos da actualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: